Sobre a Oração – Orareis Assim

imagesPor que todo cristão deve orar?

Primeiro porque Jesus orava continuamente e nos ordenou: Orareis (Mateus 6:9).

Oramos porque agradou ao Espírito Santo gravar nas Linhas Eternas da Escritura Sagrada, e isso de forma abundante, o comando positivo para que oremos, “sem cessar”, “em todo o tempo”, com “toda oração e súplica”, “vigiai, pois, em todo o tempo, orando”. Jesus ensinou Seus discípulos a orarem sempre e nunca desfalecer (1 Tessalonicenses 5:17; Efésios 6:18; Lucas 21:36; 18:1; Salmos 86:3; 2 Timóteo 1:3; Atos 6:4). [William Teixeira]

A oração particular é o teste de nossa sinceridade, o indicador de nossa espiritualidade, o principal meio de crescimento na graça. A oração particular é a única coisa, acima de todas as demais, que Satanás busca impedir, pois ele bem sabe que se ele puder ser bem sucedido neste ponto, o Cristão falhará em todos os outros. [ Arthur Walkington Pink]

A fraqueza dos cristãos do nosso tempo reflete a fraqueza das nossas vidas de oração. As frequentes idas de nossas almas ao chão equivalem inversamente à mesma frequência em que os nossos joelhos não vão ao chão. [William Teixeira]

E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração. [Jeremias 29:13] A sinceridade é parte da oração, porque sem ela Deus não a considera como tal.

Todavia, muitos não sabem como e o que é orar e a confundem com as rezas (repetição de orações feitas por outrem e registradas através da tradição).

O mestre da oração, Jesus, que orava em todos e para todos os momentos de sua vida, nos ensina os rudimentos dessa prática:

a) O que fazer – Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente. [Mateus 6:6]

b) O que não fazer – E, orando, não useis de vãs repetições*[as rezas de que falei], como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos. [Mateus 6:7]

c) O conteúdo – Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome [ter em mente a consolação de um pai celeste e santo que como tal deve ser imitado]; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu [desejo da manifestação do Reino de justiça e paz, pela revelação da vontade dEle]; O pão nosso de cada dia nos dá hoje [buscar a provisão material e espiritual]; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores [buscar e oferecer perdão]; E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal [buscar ser livre do mal – ativo e passivo]; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre [reverência e adoração]. Amém. [Mateus 6:9-13]

Portanto, oração não é, apenas, busca pela solução dos problemas materiais, ainda que é um dos elementos dela. Orar é buscar os valores de Deus para o nosso ser. É “construir-se novo”, pela renovação do entendimento [Romanos 12:2]; é fazer que o intelecto dê frutos [I Coríntios 14:14].

Sejamos renovados e bem-aventurados em oração, experimentando a boa, perfeita e agradável vontade de Deus.

Haga de Haroldo

F. Haroldo de Sousa – Procurando ser achado Servo de Deus, Estudante das Escrituras, Coordenador e Professor da Escola Bíblica Dominical, Orientador no Curso de Teologia do IBE, Evangelista, Leitor dos Pensadores Clássicos e Contemporâneos,  Advogado, Pós-graduando em Filosofia.

Anúncios